Bandeiras Azuis e Verdes a meia-haste

By 21 Junho 2017

Portugal precisa de mais Oxigénio!

É com profundo pesar que a Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) acompanha o flagelo dos incêndios que ocorrem no Centro do País. A ABAE apresenta as condolências aos familiares e amigos das vítimas, e sublinha o seu apoio aos bombeiros e a todas as pessoas que ajudam a combater os incêndios e a apoiar as suas vítimas.

A ABAE recomenda ainda a todas as entidades galardoadas no âmbito dos seus Programas (praias, marinas, embarcações, escolas, municípios, freguesias, estabelecimentos de alojamento e restauração) que coloquem as bandeiras a meia haste durante os três dias de luto nacional.

Além deste gesto simbólico de solidariedade às vítimas, a ABAE compromete-se ainda a desenvolver juntamente com entidades públicas e privadas que se queiram associar aos programas e projetos em questão, um conjunto de novas iniciativas de âmbito nacional sobre as florestas, visando amplificar o trabalho de educação ambiental para a sustentabilidade que já é realizado, pois consideramos que o melhor caminho é a prevenção!

E a prevenção passa pela Educação de todos: crianças, jovens, cidadãos adultos, autarcas e decisores.

No Programa Eco-Escolas, o tema “Floresta” passará a ser um tema obrigatório a tratar pelas Escolas que participam no Programa já no próximo ano letivo, além dos atuais Água, Resíduos e Energia.

No Programa Bandeira Azul, que conta com várias praias fluviais que também foram afetadas, serão promovidas mais atividades de educação ambiental sobre as florestas junto dos utentes das praias, marinas e portos de recreio. E ainda, no Programa ECOXXI e projeto Eco-Freguesias XXI, dirigido às autarquias, serão reforçados os indicadores de avaliação na área “Florestas”.

A gestão do território é essencial para prevenir que catástrofes como esta voltem a acontecer. Com as alterações climáticas, Portugal tem de estar melhor preparado, através da educação e do trabalho a nível local, municipal e nacional. É urgente pôr em prática a limpeza atempada e adequada das áreas florestais, o controlo das espécies invasoras, a replantação das árvores autóctones, o cumprimento efetivo da legislação, assim como a construção e manutenção de aceiros e cortinas de segurança, entre outros aspetos, e com ênfase na educação ambiental de toda a sociedade. É tempo de mudar de atitude perante a nossa floresta.

Relembramos por último as recomendações do ICNF para que durante o “Período Crítico” (a ser alargado ao ano inteiro?) nos espaços florestais e agrícolas não é permitido(a):

  • fumar, fazer lume ou fogueiras;

  • fazer queimas ou queimadas;

  • lançar foguetes e balões de mecha acesa;

  • fumigar ou desinfestar apiários, salvo se os fumigadores estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;

  • a circulação de tratores, máquinas e veículos de transporte pesados que não possuam extintor, sistema de retenção de fagulhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape ou chaminés.

Vamos todos ajudar a cuidar das Florestas! Precisamos de mais Oxigénio!