Do CO₂ ao O₂

Agir em Ecossistemas Terrestres e Marinhos
O Projeto

Do CO₂ ao O₂ – agir em ecossistemas terrestres e marinhos é um projeto constituído por um conjunto de ações cujo objetivo principal é educar para a conservação, proteção e melhor gestão dos ecossistemas terrestres e marinhos, enfatizando a importância da conservação e gestão sustentável dos recursos naturais na construção de uma economia de baixo carbono.
Proposto pela ABAE – Associação Bandeira Azul da Europa e aprovado para financiamento pelo Fundo Ambiental, no âmbito da Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020,  o projeto pretende como objetivo último uma alteração de comportamentos no sentido da construção de uma sociedade de baixo carbono, mais racional e eficiente na utilização dos recursos. São de destacar entre outros, os seguintes objetivos:

  • Formar e informar diversos públicos-alvo acerca das temáticas abordadas pelo projeto procurando gerar efeitos multiplicadores em especial no que se refere à formação em escolas, autarquias, estabelecimentos turísticos e outros;
  • Aumentar o know-how de atores da sociedade civil sobre a temática das alterações climáticas, ordenamento florestal e ecossistemas marinhos, no sentido de incentivar à defesa, conservação e preservação dos recursos territoriais;
  • Estimular, através de um conjunto de atividades práticas induzidas nas escolas e restante público-alvo,, o aumento da literacia para a sustentabilidade através da participação em atividades “hands-on” que promovam a autonomia a participação cívica dos envolvidos.

O oceano, a vegetação e o solo são importantes reservatórios que trocam ativamente Carbono com a atmosfera. A vegetação, nomeadamente as áreas florestais terrestres, é o reservatório onde mais diretamente podemos intervir. Já nas “florestas submarinas” cujo papel, apesar de menos conhecido não deixa de ser fundamental, a intervenção possível acaba por ser mais indireta concentrando-se na manutenção do equilíbrio dos ecossistemas que as suportam.

Assim, embora o projeto inclua o desenvolvimento de ações que visam uma maior (in)formação e ação no que diz respeito à conservação de recursos, estabelecendo a ligação entre esta necessidade e os impactos no clima global, a maior parte das ações concentram-se contudo no tema floresta no perspetiva de que estas constituem um link entre clima, biodiversidade e degradação do solo contribuindo para a mitigação das alterações climáticas, combate à desertificação e degradação do solo, conservação e uso sustentável da biodiversidade, para além de constituírem um aspeto chave do ordenamento  do território, no desenvolvimento rural e no bem estar das populações.

O projeto estrutura-se em dois sub-projetos articulados – “ecossistemas terrestres” e “ecossistemas marinhos” – cujo tema agregador “do CO₂ ao O₂” procura trabalhar os impactos, mitigação e adaptação às alterações climáticas com especial enfoque nas questões que se prendem por um lado, em meio terrestre, com o ordenamento do território, espaços florestais e biodiversidade, e por outro, com a gestão sustentável dos oceanos e a importância da conservação da sua biodiversidade e o seu papel no balanço carbónico do planeta e na regulação do clima.

Ações Propostas

 

Agir em Ecossistemas Terrestres

1 – Missão Internacional JRA | Góis

2 – Lançamento do projeto “Do CO₂ ao O₂” e da  Atividade Brigada da Floresta

3 – Sessão de Lançamento da Rota pela Floresta

4 – Exposição árvores nativas de Portugal

5 – Implementação das Brigadas da Floresta

6 – Encaixar a Biodiversidade

7 – Aprender sobre a Floresta

8 – A espiral das alterações climáticas

9 – Campanha Juntos pela Floresta

10 – Rota pela Floresta

11 – Rota Postal da Floresta

12 – Seminário Nacional JRA

Agir em Ecossistemas Marinhos

13 – Se largas em Terra vai parar ao Mar

14 – Vamos à Praia

15 – Não te Podes dar ao Lixo

16 – O Peixe Certo

17 – O Teu Planeta é a Tua Terra

18 – Encontro Bandeira Azul – Preservação dos Ecossistemas Marinhos